Qual é a boa? - Splash

A boa é se ligar nesse app que está sendo desenvolvido no Porto Digital-Recife-PE e que promete mexer com toda economia criativa do país.

Login Screen

Você pode criar um novo cadastro ou logar com o seu facebook.

Main Screen

Veja todos os eventos que estão acontecendo ao seu redor em tempo real. E divirta-se!

User Bar Screen

Acesse suas notificações, perfil e filtros de busca através de uma User Bar inteligente e elegante.

Profile Screen

Veja seu perfil e de seus amigos.

Event Screen

Aqui você vê a descrição do evento e quem marcou presença. Tudo de bom ;)

Qual é a Boa?

Recife possui grande diversidade e potencial cultural que é explorada em três polos criativos (Delta Zero, Porto digital e Bomba do Hemetério), de maneiras as mais diversas – artes, design, cinema, música, comunicação, jogos e tecnologia. Justamente por possuir tamanho e potencial, Recife é uma cidade idealmente propícia à exploração e experimentação cultural, turística, musical, gastronômica, têxtil e tecnológica, dentre outras atividades, mostrando a pluralidade da cidade. E na era digital em que vivemos, a necessidade constante de interação social e do compartilhamento de informações e experiências torna-se cada dia mais aparente.

O aplicativo "Qual é a boa?" nasce com o objetivo de trazer a população da região metropolitana do Recife informações e conteúdos relevantes relacionadas a entretenimento de forma rápida, simples e precisa por meio de uma aplicação móvel, desse modo gerando alternativas de lazer e consumo para a população e funcionando como um catalisador de oportunidades de mercado para anunciantes e consumidores.



Criação da Marca

A marca do aplicativo "Qual é a boa?" é constituída de ícone e tipografia, onde o ícone representa um marcador de mapa estilizado, de modo a mostrar o caráter social do aplicativo. A fonte escolhida para a tipografia foi a Multicolore, pois transmite um ar jovial, descontraído e informal. A logo poderá ser reduzida desde que seja respeitado o limite de legibilidadede suas duas partes (ícone e tipografia) de maneira que não haja distorção de nenhum dos elementos.

As metodologias escolhidas para serem aplicadas nesse projeto envolvem pesquisas e prototipação tanto de cunho qualitativo assim como quantitativo, ambas também guiadas por meio do método extensivo de design (XDM ou Extensible Design Method) desenvolvido por alunos e professores da Universidade Federal de Pernambuco. Por ser uma metodologia desenvolvida para a concepção de artefatos, o XDM possui uma maior flexibilidade, permitindo desse modo mudanças radicais durante o projeto, visto que é uma metodologia que trabalha de maneira cíclica através de suas iterações, tendo como objetivo o levantamento de dados para o projeto. Desta forma chegamos ao produto final mostrado na malha de construção.